A dor de cabeça que o Pix causa no PagSeguro

O Pix pode estar acelerando um movimento que pode ser negativo para bancos e fintechs. A ferramenta que permite transferências gratuitas e ilimitadas aos clientes pode estar minando a operação dos cartões de débito e crédito, pelo menos é o que diz o BTG Pactual sobre a fintech PagSeguro.

A instituição rebaixou a recomendação de compra da ação citando que a empresa está com dificuldade de fazer caixa, e uma das razões para esse momento seria o Pix. “Redefinir os preços dos microclientes tem sido bastante difícil, no mínimo, e o Pix realmente parece estar consumindo os volumes de cartões para esse nicho mais cedo do que o esperado”, diz uma publicação sobre a companhia.

No quarto trimestre de 2021, o PagSeguro lucrou 301 milhões de reais, uma queda de 20% em relação ao mesmo período de 2020. Nos últimos 12 meses, os papéis da empresa caíram quase 70%, e devem ficar sob pressão por mais algum tempo segundo os analistas do BTG. *Quer receber alerta da publicação das notas do Radar Econômico?

Siga-nos pelo Twitter e acione o sininho.

A dor de cabeça que o Pix causa no PagSeguro