Cientistas ensinam Mario a pensar e a jogar seu próprio jogo

Acesse: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/cientistas-ensinam-mario-a-pensar-e-a-jogar-seu-proprio-jogo/46322

.

Cientistas da Universidade de Tubingen desenvolvem uma inteligência artificial capaz de entender o ambiente ao seu redor, agir de forma autônoma, ter sentimentos e até mesmo matar. Antes de entrar em pânico, saiba que a ideia faz parte do projeto “Mario Lives!” que, como dá a entender o nome, tenta dar vida ao rechonchudo personagem dos games da Nintendo e permitir que ele jogue seu próprio jogo sem a necessidade de intervenção humana.

Para chegar a este estágio, no entanto, é necessário implantar informações no “cérebro” do personagem. Isso é feito por meio de um sistema de reconhecimento de voz que permite que o cientista ensine a ele algumas coisas. Mais bizarro de tudo, Mario é capaz de responder com voz aos comandos.

Um exemplo dado no vídeo é que no início, Mario não sabe que ao pular em um inimigo ele desaparece. Ele só descobre isso quando é informado, ou se você der o comando para que ele encontre um goomba por conta própria e descubra que é pulando sobre ele que se elimina o adversário. A partir deste momento, se você perguntar para o personagem, ele é capaz de responder “se eu pular sobre um ‘goomba’ [inimigos do Mario], ele morrerá”.

Mario, neste caso, é capaz de agir de forma autônoma de acordo com o que ele está sentindo no momento. Quando ele diz estar com fome, vai sair caçando moedas por conta própria; se estiver curioso, explorará o cenário por conta própria. Ele pode terminar a fase sozinho e planejar ações vários passos adiante.

No vídeo, ele é capaz de demonstrar sentimentos e dizer que “está feliz” ao ser questionado sobre isso. No entanto, o momento mais esquisito do vídeo é quando os cientistas falam “não fique tão feliz” e Mario responde “De alguma forma, eu me sinto menos feliz”. Quando é questionado novamente sobre como ele se sente, a resposta é “eu não me sinto muito bem :(“.

O projeto foi desenvolvido em cima de uma versão hackeada de Super Mario World, do Super Nintendo para uma competição de vídeo anual da Associação pelo Avanço da Inteligência Artificial.

Veja Mais novidades